Ferramentas Pessoais
Acções do Documento

Província de Inhambane

A Província de Inhambane tem um elevado potencial na área de turismo. Informação relevante sobre esta área económica pode ser encontrada nesta secção.

Os principais destinos turísticos da dprovíncia de Inhambane são as prais de Tofo, Barra, Guinjata, Paindane, Pomene, Murrungulo, Vilancuos, Barzaruto, Santa Carolina, Magaruque, Inhassoro e Nova Mambone, bem como as lagoas de Quissico.                        

 Igreja catolica (antiga)Inhambane é por estes dias a parcela de Moçambique a que se atribui maior potencial para o desenvolvimento do turismo. Todo o litoral, de Quissico até à província de Sofala, é uma longa sequência de praias de areia fina, dunas, extensos palmares, lagoas e um mar azulíssimo e imaculado. Não foi por acaso, afinal, que a universidade pública moçambicana decidiu abrir na capital da província, há quatro anos, uma Escola Superior de Hotelaria e Turismo.

Os investimentos no sector do turismo - na grande maioria sul-africanos - têm-se traduzido numa forte pressão sobre as formações dunares da costa, facto que tem desencadeado algumas mediáticas polémicas. Em certas zonas, a oferta hoteleira tem crescido muito rapidamente e nem sempre marcada por preocupações de qualidade ou de convivência sã com o meio natural.

Apesar da crescente afluência de veraneantes, há, todavia, recantos menos acessíveis, mais afastados dos eixos de comunicação, servidos por picadas arenosas, cuja frequência só se nota verdadeiramente aos fins-de-semana ou no pico da temporada alta. Mas mesmo assim, os mais de quinhentos quilómetros de litoral conservam um elevado número de pequenas e belas praias por descobrir, desde que o viajante disponha de um todo-o-terreno.

Por outras palavras, as praias de Inhambane não se esgotam no muito badalado arquipélago de Bazaruto e também não são propriamente um segredo. No meio-termo entre as mais frequentadas e as mais arredadas das movimentações domingueiras, figura um dos locais “históricos” de veraneio de Inhambane, a pouco mais de dez minutos da capital da província: a praia do Tofo.

tofo

 A fama do Tofo vem de longe Já nos tempos coloniais a pequena baía era frequentada pelos colonos que habitavam a capital da província. Inhambane possui uma localização excepcional, junto de uma magnífica baía, mas não tem à mão uma praia merecedora do nome. O Tofo - assim como outros areais vizinhos - tornou-se uma referência para a cidade, para a região e, até, para a capital do país. Ainda hoje, há gente que em Maputo troca ocasionalmente as praias mais próximas da Macaneta, do Bilene ou da Ponta do Ouropor um fim-de-semana retemperador nas águas e areias do Tofo.

 No que se pode tomar como o “centro”, onde termina a estrada que liga a Inhambane, está concentrada a principal oferta de alojamento e restauração, embora ao longo das dunas, a um ou dois quilómetros, se localizem algumas opções a ter em conta - como os chalés do Bamboozi ou o Dino's Bar, um local de referência no que toca a animação nocturna.